A religião Mórmon ensina que Jesus é o Cristo e o Salvador do mundo assim como os outros Cristãos o fazem. Baseado nesta definição de “Cristão”, segundo o site dictionary.com, Cristão é uma pessoa que “professa crença em Jesus Cristo” e “manifesta as qualidades ou espírito de Jesus”. Assim um verdadeiro Cristão é alguém que acredita e age como Cristo. “Membros fiéis da Igreja, chamados de Santos ou Santos dos Últimos Dias, se qualificam claramente em ambos as características. Em nossa crença e nossa ação, demonstramos que ‘o próprio Jesus Cristo [é] a pedra angular’ de nossa fé” (Joseph B. Wirthlin, “Christians in Belief and Action,” Ensign, Nov. 1996, 70).

Cristo também pediu a seus seguidores para que vivessem suas vidas segundo o modelo que ele havia deixado. Os verdadeiros seguidores de Cristo precisam ser “cumpridores da palavra, e não somente ouvintes” (Tiago 1:22). A religião Mórmon ensina seus membros a se tornarem como Cristo através de amor e serviço. Por isso A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não tem um clero remunerado, mas é baseada em serviço ao próximo.

A religião Mórmon foca em famílias, acreditando que essa unidade mais básica da sociedade também é a unidade básica para a eternidade. É dentro das famílias que as pessoas aprendem como amar e ser amados, bem como outros valores Cristãos, como o trabalho árduo, o serviço ao próximo, honestidade, fé e oração. Dentro das paredes dos Templos Mórmons e através do poder especial selador do sacerdócio, as famílias podem ser unidas para toda a eternidade.

A religião Mórmon ensina que “O propósito de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é ajudar todos os filhos de Deus a entender seu potencial e alcançar o seu destino mais elevado… nosso entendimento da natureza e propósitos de Deus, o Pai Eterno, explica nosso destino e nosso relacionamento em sua família eterna. Nossa teologia começa com pais celestiais. Nossas aspirações mais elevadas é ser como eles… Como pais terrenos participamos no plano do evangelho provendo corpos mortais para os filhos espirituais de Deus. A plenitude da Salvação Eterna é um assunto familiar” (Dallin H. Oaks, “Apostasy and Restoration,” Ensign, May 1995, 84).

A maior diferença entre a religião Mórmon e as outras religiões Cristãs é sua crença no Livro de Mórmon. O Livro de Mórmon, como declarado em sua capa, é “Outro Testamento de Jesus Cristo”. O Profeta Joseph Smith traduziu o Livro de Mórmon das placas de ouro, as quais recebeu do anjo Morôni. O Livro de Mórmon contem um registro dos habitantes do continente Americano e a visita de Cristo a eles após a sua ressurreição.

No fim do Livro de Mórmon existe um desafio para todos o que lêem o Livro de Mórmon. Ele declara: “E quando receberdes estas coisas, eu vos exorto a perguntardes a Deus, o Pai Eterno, em nome de Cristo se estas coisas não são verdadeiras; e se perguntardes com um coração sincero e com real intenção, tendo fé em Cristo, ele vos manifestará a verdade delas pelo poder do Espírito Santo. E pelo poder do Espírito Santo podeis saber a verdade de todas as coisas” (Morôni 10:4-5).

Se o Livro de Mórmon é um livro verdadeiro, então os outros aspectos da religião Mórmon que podem ser difíceis de acreditar devem ser verdadeiros também. Joseph Smith é um profeta de Deus. Que ele verdadeiramente viu Deus o Pai e Seu filho Jesus Cristo em uma visão. Que ele foi um instrumento na restauração da igreja verdadeira de Cristo sobre a terra nesses últimos dias.

Uma pessoa também precisa acreditar que um profeta guia a Igreja Mórmon atualmente. Mas a religião Mórmon não quer seguidores cegos. A Igreja ensina que os homens e mulheres devem orar e saber por si mesmos se o Livro de Mórmon é verdadeiro, se Joseph Smith foi realmente um profeta de Deus, se a Igreja é guiada atualmente por um profeta vivo, e se os princípios ensinados pela Igreja são verdadeiros. Os verdadeiros membros da religião Mórmon precisam ter um testemunho pessoal da veracidade do evangelho restaurado de Jesus Cristo.

Outros Sites interessantes sobre o Mormonismo: